Como fazer o autoexame da mama

 

As mulheres são encorajadas e aconselhadas a realizar o autoexame da mama pelo menos uma vez por mês. Qual a vantagem? Bom, na realidade, 40% dos cancros da mama diagnosticados foram detetados pelas próprias mulheres que identificaram nódulo/s no seu peito e recorreram a um especialista, o que lhes dá a vantagem de um diagnóstico precoce.

Qual a importância de um diagnóstico precoce?

Um diagnóstico precoce permite que a avaliação da situação clínica da mulher seja realizada numa fase menos avançada da doença, o que aumenta a probabilidade dos tratamentos resultarem e a mulher restabelecer a sua saúde.
Um diagnóstico precoce pode ser atingido por alguns cuidados:

  • O primeiro e mais fácil é realizar o autoexame da mama todos os meses;
  • Exame clínico: este é um exame que deverá ser realizado pelo seu médico anualmente;
  • Mamografia – este exame deverá ser recomendado pelo seu médico em quatro situações:
  1. A mulher encontra um nódulo durante o autoexame
  2. Alguma anormalidade é detetada pelo médico durante o exame clínico
  3. Todas as mulheres após os 40 anos deveriam realizar uma em cada 1-2 anos
  4. Mulheres com menos de 40 anos e um maior risco de desenvolver cancro da mama podem ter que realizar este exame

Autoexame da mama

Este é um exame muito simples de executar e poderá salvar a vida de uma mulher, basta realizá-lo uma vez por mês durante as rotinas do dia-a-dia. É um exame de inspeção à mama através da palpação, por isso, não exige qualquer tipo de material e qualquer mulher poderá executá-la sem gastos adicionais, basta saber quais os passos a seguir.

Como executar o autoexame da mama em 3 passos

1. Durante o duche

  • Use a ponta dos dedos e percorra a mama em movimentos circulares, desde a área mais periférica até ao centro. Deverá repetir o mesmo processo para o peito contrário.
  • Caso encontre nódulos, áreas com a pele mais espessa, deverá visitar o seu médico.

2. Em frente ao espelho

  • Deverá colocar os braços ao lado das ancas, numa postura reta e procurar por alterações na mama.
  • Deverá levantar os braços acima da cabeça e verificar se encontra alguma alteração em cada um dos dois peitos.
  • Deverá colocar as mãos apoiadas nas ancas e fazer alguma força de forma a contrair o músculo mamário e verificar se encontra alterações em algum dos peitos.
Nestas três posições, deve analisar o peito e perceber se encontra alterações a nível da aparência da mama, tais como inchaços, ondulações na pele ou inversão dos mamilos. Os dois peitos raramente são exatamente iguais, por isso, tente procurar alterações em cada um deles, um de cada vez.

3. Deitada na cama

Quando se deita, o tecido mamário espalha-se uniformemente ao longo da caixa torácica e é um bom momento para identificação de possíveis alterações.
  • Coloque uma almofada por baixo do ombro esquerdo e, levantando o braço, coloque a mão esquerda debaixo da cabeça.
  • Com a mão direita, faça a palpação de toda a área do peito, área circundante e axilas, realizando movimentos circulares, usando pressão média, procurando por alterações, como nódulos.
  • Por fim, inspecione o mamilo, verificando a sua textura e aperte para verificar se sai algum tipo de fluido.
  • Repita o processo para o peito direito.
Caso encontre alguma alteração, tais como nódulos, alterações na pele ou fluidos a saírem dos mamilos, deverá recorrer a um médico que irá avaliar o seu histórico clínico e lhe dirá quais os exames que deverá executar.
 
Fonte: National Breast Cancer Foundation

Comente com o Facebook:

Siga-nos por email

Insira o seu email:

Entregue por FeedBurner