Pára de chorar imediatamente!!!


Já toda a gente ouviu alguém a dizer isto a uma criança que está a chorar compulsivamente, certo? Normalmente até dos próprios pais, avós ou professores. Antigamente, esta ordem era muito comum, e ninguém discutia o desprezar dos sentimentos da criança, ou sequer se preocupavam em apurar a causa do choro.

Chorar é a manifestação de vários sentimentos e emoções como o medo, a dor, ansiedade, etc. O choro ou “birra” de uma criança provoca, de alguma forma, nos adultos um desejo eminente de acabar com aquela atitude rapidamente. Não queremos explicações do que desencadeou essa ação, só queremos que a criança a pare de imediato.
“Engole o Choro!” “Chora para dentro!” São frases que têm vindo a cair em desuso mas, infelizmente, de vez em quando ainda se ouve em pleno parque infantil ou numa qualquer sala de espera de hospital!

Essa atitude de negligenciar emoções da criança, pode levar o indivíduo desde a infância a desenvolver dificuldades em gerir as suas frustrações, tornando-se num adulto impaciente, intolerante com atitudes ou opiniões diferentes da sua, além de abrir portas para as mais diversas doenças psicossomáticas.

Não podemos simplesmente ignorar o choro de uma criança. Devemos, sim, aprender a identificar o que a criança quer transmitir, o que há por da raiva, da dor, angústia ou frustração, e que levam, geralmente, ao choro ou birra.

Muitas vezes sem querer, os adultos desprezam esta manifestação de ajuda, seja por não saber como identificar os próprios sentimentos e lidar com eles da melhor maneira, ou por falta de informação das consequências futuras nesta atitude negligente.

Ao ajudarmos uma criança a perceber o motivo que a levou ao choro, favorecemos a identificação e expressão dos seus sentimentos e estaremos a colaborar com seu autoconhecimento, promovendo uma compreensão mais aprofundada da vida futuramente.

Ao agir deste modo, estaremos a contribuir para que os nossos filho aprendam a lidar com diversas situações usando as emoções de forma equilibrada, tornando-as pessoas mais tranquilas e felizes.

Depois dessa análise, quem sabe a frase não se modifica para: “Chora à vontade, deita tudo cá para fora”

Fonte: uptokids.pt

Blue Eyes

Comente com o Facebook:

Siga-nos por email

Insira o seu email:

Entregue por FeedBurner