10 razões pelas quais provavelmente és melhor mãe do que aquilo que pensas



A culpa que sentimos como mães e pais está em alta. As redes sociais, os jornais e os incontáveis artigos em blogues a apontar os nossos erros deixam-nos desanimados, desmotivados e a sentirmo-nos um falhanço.

Mas quando falo com pais pelo país fora, fico cheio de optimismo.

Claro que podemos sempre encontrar formas de nos melhorarmos. Mas isso é a vida! Se olharmos bem para as coisas, podemos encontrar formas de melhorar tudo: o que comemos, o exercício físico, a nossa condução, a jardinagem, tudo!

Nas minhas sessões de trabalho sobre educação parental em empresas, escolas, grupos comunitários ou em sessões individuais de coaching parental, estou a ver bons pais que estão a fazer bem melhor do que a percepção que têm de si mesmos, e que estão a criar crianças que os vão deixar muito orgulhosos. Mas também vejo muitos pais preocupados, stressados e a ficar ansiosos sobre se estão ou não a fazer um bom trabalho como pais.

Aqui estão 10 razões (+1) pelas quais provavelmente estarás a fazer um melhor trabalho como mãe, ou pai, do que aquele que pensas:
Ouves quando o teu filho quer a tua atenção

Esta deve ser a coisa mais importante que podemos fazer para sermos bons pais. A nossa disposição para reconhecer os nossos filhos, ouvi-los e mostrar-lhes que são dignos da nossa atenção é crucial para o desenvolvimento da sua resiliência.
Mostras que te preocupas

Nós mostramos que nos preocupamos ao dar-lhes abraços, dizendo-lhes que são importantes para a nossa vida, dando atenção às suas (muitas vezes bem chatas) histórias e estando lá para eles.
Tu defines limites

Enquanto a maior parte de nós pode melhorar a forma como estabelece limites, a maioria dos pais que encontro estão a fazer um esforço significativo para estabelecer limites para os seus filhos. Se demasiadas regras conduzem a demasiados problemas, as pesquisas demonstram que as crianças desenvolvem-se e sentem-se seguras quando sabem o que podem, ou não, fazer.
Manifestas interesse pelos seus amigos

Os nossos filhos sentem-se validados quando vêem que nos interessamos pelos seus relacionamentos. Se conheces de cor o nome dos seus melhores amigos (e talvez ainda os dos seus pais), provavelmente estarás a fazer um bom trabalho.
Mostras interesse pelo seu percurso escolar

As crianças são melhores alunas quando os seus pais se investem no seu sucesso escolar (desde que não exagerem e não se tornem demasiado controladores). Isto é especialmente válido no secundário.
Proporcionas-lhes seja qual for a actividade extra-curricular que podes oferecer

Será que as crianças precisam de actividades extra curriculares para se desenvolverem? Não, não precisam. No entanto a maior parte dos pais com que me cruzo reconhece que o desporto, música, teatro, ciência, igreja ou qualquer outra actividade extra curricular na qual os seus filhos podem participar tem potencial para enriquecer as suas vidas, melhorar a sua performance escolar, dar-lhes oportunidades de crescimento e ajuda a expandir o seu círculo social. E a maior parte dos pais que encontro estão a esforçar-se para oferecer estas oportunidades aos seus filhos – porque os amam e porque dão o seu melhor por eles.
Consolas os teus filhos quando estão perturbados

Ainda que haja alguns pais que ficam irritados ou dão uma sacudidela aos seus filhos quando estes estão perturbados, a maioria dos pais estão disponíveis para abraçar os seus filhos, mostrar compaixão e compreensão quando eles estão emocionais, a lutar (internamente) ou stressados.
Lês para eles

As vantagens desta única actividade são numerosas. A maioria dos pais com quem falo saboreiam a ocasião de ler para os seus filhos (sobretudo os mais pequenos) tão regularmente quanto são capazes.
Passas tempo extra com eles só porque te apetece fazê-lo

Pode ser depois da escola ou antes de dormir, quando ambos partilham a almofada. Talvez seja numa passeata de bicicleta domingo de manhã ou num passeio pelo parque. Gostas de estar com os teus filhos e procuras um tempo extra para estar com eles porque os amas.
Pedes desculpa

Quando fazes asneira, fazes o que podes para preservar e fortalecer a vossa relação.
Dizes-lhes regularmente que os amas e eles podem senti-lo

Se o teu filho sente o teu amor por ele e sabe que o mesmo é sincero e incondicional, está a experienciar um dos factores protectores mais vitais para uma vida com resiliência que lhe podes oferecer.

Todos sabemos que podemos melhorar como pais, seja reduzindo a nossa pre-ocupação digital, falar de forma mais calma e gentil ou sendo menos punitivos. Mas se podes dizer “Sim, eu faço isto” à maior parte das coisas desta lista – e se os teus filhos concordarem contigo -, então há fortes possibilidades de que tudo corra bem com eles.

E em relação à educação que lhes estás a dar?

Provavelmente estás a fazer um melhor trabalho do que aquele que pensas.


ilustração de Geneviève Godbout.

Fonte: maegazine.com

Blue Eyes


Comente com o Facebook:

Siga-nos por email

Insira o seu email:

Entregue por FeedBurner